The Smurfs – O filme

O desenho animado que fez sucesso na década de 80, contando a história de adoráveis criaturinhas azuis que moravam em cogumelos na floresta, está de volta. Mas agora os Smurfs protagonizam seu primeiro filme. A adaptação em 3D chega aos cinemas brasileiros em 12 de agosto.

Os Smurfs foram criados pelo cartunista belga Peyo e apareceram pela primeira vez em 1958, como personagens de uma história em quadrinhos. No filme, os azuizinhos saem de seu mundo mágico para fugir do malvado Gargamel e vão parar no Central Park, em Nova York.

O longa-metragem dirigido por Raja Gosnell, de Scooby-Do, terá a participação da cantora Katy Perry, que emprestará sua voz para a personagem Smurfette.

Essa será uma ótima oportunidade para matar as saudades do desenho que marcou a infância de muitos e aprimorar o inglês.

Confira o trailer do filme:

Adele: the unbelievable power of a young voice

The best thing about the entertainment industry is that it never stops revealing great talents in the arts of acting, singing and performing. Even though one would say the really great names belong to the past, it’s impossible not to notice brilliant newcomers finding their way up to the spotlight. British singer Adele is one of them.

Mentioning her now when music lost one of its most famous and peculiar contemporary characters, Amy Winehouse, is a nice comfort to know that there will be good stuff to be listened to for quite a while. Adele is a girl born in 1988 in the surroundings of London. Her young age, however, is not an obstacle when it comes to writing fantastic songs: 19, her debut album released in 2008, was critically acclaimed and a commercial success thanks to the deeply personal lyrics she wrote herself, inspired on her love and sentimental life. And, of course, the powerful touching voice that fills up every corner of the room where you listen to it.

19 mixes soul with hints of jazz, indie rock and it’s still very pop. She has been nominated to all the major music awards out there and won many of them, including the Grammy for best new artist in 2008.

In 2010, after another hurtful relationship break up, she returned with 21, her second album and an even greater success. It’s been on the top of the charts and breaking sales records both in the UK and in the US. Its first single, Rolling in the deep, has sold almost 5million digital copies in America alone and can be heard everywhere. Click here to enjoy the music video and sing along to it. 21 is closer to a country music style, but keeps a vintage, 60s aura that can be addicting. Tracks such as Rumour has it, Turning tables and, my personal favourite, I’ll be waiting, can be addictive.

ROLLING IN THE DEEP, by Adele

Follow the lyrics of one of the most amazing Adele’s song, Rolling in the Deep, while you watch the music video and sing along to it. There’s no need to say that this is an awesome way to keep in touch with English listening and vocabulary practice. So don’t waste any time and enjoy it!

Rolling In The Deep
Adele

There’s a fire starting in my heart
Reaching a fever pitch and it’s bringing me out the dark
Finally, I can see you crystal clear
Go head and sell me out and I’ll lay your ship bare

See how I’ll leave with every piece of you
Don’t underestimate the things that I will do
There’s a fire starting in my heart
Reaching a fever pitch and its bringing me out the dark

The scars of your love remind me of us
They keep me thinking that we almost had it all
The scars of your love, they leave me breathless
I can’t help feeling

We could have had it all
(You’re gonna wish you never had met me)
Rolling in the deep
(Tears are gonna fall, rolling in the deep)
You had my heart inside of your hand
(You’re gonna wish you never had met me)
And you played it to the beat
(Tears are gonna fall, rolling in the deep)

Baby, I have no story to be told
But I’ve heard one of you and I’m gonna make your head burn
Think of me in the depths of your despair
Making a home down there, as mine sure won’t be shared

(You’re gonna wish you never had met me)
The scars of your love remind me of us
(Tears are gonna fall, rolling in the deep)
They keep me thinking that we almost had it all
(You’re gonna wish you never had met me)
The scars of your love, they leave me breathless
(Tears are gonna fall, rolling in the deep)
I can’t help feeling

We could have had it all
(You’re gonna wish you never had met me)
Rolling in the deep
(Tears are gonna fall, rolling in the deep)
You had my heart inside of your hand
(You’re gonna wish you never had met me)
And you played it to the beat
(Tears are gonna fall, rolling in the deep)

Could have had it all
Rolling in the deep
You had my heart inside of your hand
But you played it with a beating

Throw your soul through every open door
Count your blessings to find what you look for
Turn my sorrow into treasured gold
You pay me back in kind and reap just what you sow
(You’re gonna wish you never had met me)
We could have had it all
(Tears are gonna fall, rolling in the deep)
We could have had it all
(You’re gonna wish you never had met me)
It all, it all, it all
(Tears are gonna fall, rolling in the deep)
We could have had it all
(You’re gonna wish you never had met me)
Rolling in the deep
(Tears are gonna fall, rolling in the deep)
You had my heart inside of your hand
(You’re gonna wish you never had met me)
And you played it to the beat
(Tears are gonna fall, rolling in the deep)
Could have had it all
(You’re gonna wish you never had met me)
Rolling in the deep
(Tears are gonna fall, rolling in the deep)
You had my heart inside of your hand
But you played it
You played it
You played it
You played it to the beat

GOODBYE, AMY

Na semana passada, o cenário da música internacional perdeu uma das suas mais belas vozes, Amy Winehouse. Popular também por seu visual extravagante e ao mesmo tempo sensual com longos cabelos, misto de look  dos dias atuais e anos 60, esbanjando  delineador. Amy moradora de Camden Town, bairro do subúrbio londrino, ganhou cinco Grammys por seu álbum Back to Black, cujo hit Rehab bombou, literalmente, nas paradas de todo o mundo. A música fala de sua entrada em uma clínica de reabilitação para dependentes químicos.

Camden Town, conhecido desde a década de 70, especialmente por seus moradores de rua alternativos, fica distante do centro de Londres, somente 8 estações do metrô. Lá circula um grande número de turistas, mas o agito acontece mesmo nos fins de semana quando o bairro é invadido por turistas à procura de boa música, gente interessante e culinária de rua. Se nas suas andanças por Londres você estiver à procura de diversão, Camden Town,  é certamente o lugar certo. Agora tem mais um motivo para conhecer esse bairro que, com certeza, ficará ainda na moda por muito tempo.

Veja vídeo de Amy aos 18 anos: http://www.rollingstone.com.br/blog/2011/07/306/

Confira a letra e o vídeo de Rehab:

They tried to make me go to rehab
But I said ‘no, no, no’
Yes, I’ve been black, but when I come back
You’ll know-know-know
I ain’t got the time
And if my daddy thinks I’m fine
He’s tried to make me go to rehab
But I won’t go-go-go

I’d rather be at home with Ray
I ain’t got seventy days
‘Cause there’s nothing
There’s nothing you can teach me
That I can’t learn from Mr. Hathaway

I didn’t get a lot in class
But I know it don’t come in a shot glass

They tried to make me go to rehab
But I said ‘no, no, no’
Yes, I’ve been black, but when I come back
You’ll know-know-know
I ain’t got the time
And if my daddy thinks I’m fine
He’s tried to make me go to rehab
But I won’t go-go-go

The man said “why do you think you’re here?”
I said “I got no idea.
I’m gonna, I’m gonna lose my baby,
So I always keep a bottle near.”
He said “I just think you’re depressed,
Kiss me here, baby, and go rest.”

They tried to make me go to rehab
But I said ‘no, no, no’
Yes, I’ve been black, but when I come back
You’ll know-know-know

I don’t ever want to drink again
I just, ooh, I just need a friend
I’m not going to spend ten weeks
And have everyone think I’m on the mend

It’s not just my pride
It’s just ’til these tears have dried

They tried to make me go to rehab
But I said ‘no, no, no’
Yes, I’ve been black, but when I come back
You’ll know-know-know
I ain’t got the time
And if my daddy thinks I’m fine
He’s tried to make me go to rehab
But I won’t go-go-go

CEL LEP e Manteiga Aviação são exemplos de sucesso

Você deve estar se perguntando o que a manteiga Aviação tem em comum com o CEL LEP, certo? Se você respondeu um delicioso café da manhã com todos os produtos da linha Aviação oferecido à equipe de secretárias da escola, acertou. Mas a combinação entre os dois não fica somente nisso. Confira abaixo o que mais eles têm em comum.

O CEL LEP reuniu secretárias, coordenadores e gerentes para um workshop sobre Capacitação da Equipe de Vendas, no último dia 21 de julho. O objetivo era conscientizá-los de que são fundamentais no processo de venda de cursos e serviços. Vassilakis Xanthopoylos, coordenador da unidade Ibirapuera e representante comercial do grupo Aviação há cerca 13 anos, foi convidado por Marcos Ueda, da equipe de RH, para ministrar a palestra. Foi de Vassilis, como é conhecido no CEL LEP, onde trabalha desde 1986, a idéia de relacionar a escola com o fabricante de manteigas. “Desde o início percebi que tinha tino para negociar com fornecedores”, afirma Vassilis, lembrando até mesmo dos tempos em que tinha seu próprio negócio. Assim, aproveitando seu expertise na área de vendas, fez um relato de sua experiência a esse importante time, responsável pela captação de novos alunos para o CEL LEP. Sua história feita de fadigas e vitórias, é comum na vida de todo vendedor.

Desenvolto, com perfeito domínio da oratória, Vassilis não teve problemas para obter a atenção das cerca 60 pessoas presentes no encontro. Vender é com ele mesmo. Explicou o que a manteiga Aviação e o CEL LEP têm em comum: “ambos são produtos extremamente conhecidos e confiáveis no mercado. Não precisam de marketing”, sentenciou. O desafio é chegar a uma boa negociação, e isto vale tanto para a venda de manteigas como de cursos de idioma. Ao estar diante de um potencial aluno/cliente é preciso tentar decifrar o seu perfil, ou seja, fazer a oferta certeira, diferenciada para cada situação, para obter sucesso na venda. “Ter um nome forte nas mãos já abre muitas portas”, disse o coordenador. O passo seguinte é apresentar as opções de cursos e serviços, ressaltando os diferenciais da escola e os detalhes daquilo que o cliente veio buscar.

Graça Audi, coordenadora da filial Vila Madalena, contou uma experiência. Queria fazer um curso de doces sofisticados. Depois de uma longa busca, encontrou o que procurava e notou que para fazer um doce realmente bom teria que pagar mais caro, pois o processo e a matéria prima utilizada no preparo eram diferenciados, de ótima qualidade. O mesmo também se aplica na escolha de uma escola de idiomas, explicou Luciana Sigolo, secretaria da unidade Morumbi e uma das organizadoras do evento.

Sigolo também foi uma das mediadoras do evento e promoveu uma dinâmica que dividiu os participantes em pequenos grupos para discutir a melhor maneira de resolver algumas dificuldades enfrentadas pelas equipes de vendas do CEL LEP. Ao final, Marcos Ueda agradeceu a presença de todos os participantes e organizadores de mais um evento feito pelo CEL LEP para seus colaboradores.

Fotos raras da família real na exposição do Instituto Moreira Salles

Que tal aproveitar o seu final de semana para bisbilhotar por entre as imagens da família real em exposição em São Paulo?

O Instituto Moreira Salles (IMS) abriu na última semana a mostra de fotografia Retratos do Império e do Exílio. Uma exposição no mínimo curiosa, que vai exibir pela primeira vez ao público fotos da família imperial. Sérgio Burgi, coordenador de fotografia do IMC, é um dos responsáveis pela seleção do material. As 165 fotos expostas foram selecionadas entre um acervo de 800 imagens pertencentes à coleção privada de Dom Joãozinho, como é conhecido em Paraty- RJ o príncipe Dom João de Orleans e Bragança, 56 anos, que cedeu ao Instituto o material para a exposição em comodato.

Entre as belas imagens, há registros celebres dos fotógrafos Marc Ferrez, Revert Henry Klumb e Otto Hess, entre outros. A mostra é um mergulho íntimo e tocante, desvendando passagens cotidianas da família imperial no Brasil e no exílio. A princesa Isabel é a personagem real com as imagens mais marcantes. Em uma delas, aparece em expressiva foto em meio a uma multidão de ex-escravos, beneficiados pela Lei Áurea quatro dias antes. A mostra fica no IMS até o dia 11 de setembro. Abre de terça a domingo.

Retratos do Império e do Exílio – IMS (Rua Piauí, 844 – Higienópolis). Tel. (011) 3825-2560. 13 h/19 h (sáb. e dom., 13 h/18 h ). Grátis.

The final episode of Harry Potter: it doesn’t have to end here

The Harry Potter saga has finally come to its final, highly anticipated film episode. There has been a world craze about the last part of the once naïve young wizard who got to conquer everyone from ages 5 to 85. If you’re a fan of the books and movies, how about doing something slightly different now?

Since you already know the story, the characters and everything that has happened to them, a great way to brush up your English vocabulary is by reading Harry’s adventures again. With the original version, of course!

You’ll be surprised at how much you’ll be able to understand and associate to Portuguese, and learn new terms and expressions too. Actually, one of the most interesting books I’ve read is the third one in the series, The prisoner of Azkaban. Its combinations of a true adult thriller plot and childhood-like magic environment really had me at the first pages. And the whole story just got more and more interesting as the little wizards grew along with the dangers they found along the way and the next four volumes.

The books in English are surprisingly easy to be found at major bookstores across São Paulo and big cities, as well as on online stores, especially now that the dollar rates have dropped dramatically compared to the past years.

So take this chance and go for it! Some things are so good that deserve to be experienced more than once!

Collocations com o verbo take

Já falamos aqui antes sobre as collocations, expressões que normalmente são fixas e têm significados específicos, por vezes diferentes do que cada uma de suas palavras quer dizer quando separadas. Aqui apresentamos uma lista com algumas das mais comuns na língua inglesa, usando o verbo take:

take advantage The price a buyer is willing to offer for shares in a company.
take advice aceitar conselhos
take (something) back levar de volta
take the blame assumir, levar a culpa
take a break fazer uma pausa, dar uma folga
take care cuidar-se, tomar cuidado, ser cuidadoso
take care of cuidar de (alguém ou algo)
take a chance arriscar
take a course (lessons) fazer um curso
take it easy acalmar-se

Leia mais

Sonhando com o Festival de Cinema de Gramado? Essa pode ser a sua chance!

Se você é um cinéfilo daqueles radicais, essa pode ser a sua ocasião para participar do Festival de Cinema de Gramado. Mas atenção, não como mero espectador, mas sim como “jurado”. Acredite!!! Quer saber mais?

O Estado está promovendo mais uma vez o Concurso Cultural que irá escolher entre os seus assinantes um participante para integrar o Júri Popular do 39º Festival de Cinema de Gramado. A seleção acontece até o dia 25 de julho. O leitor escolhido desfrutará de todas as mordomias que compõem o pacote.  Para participar, responda a pergunta: “Qual o meu roteiro preferido de um filme brasileiro de todos os tempos?” O autor da melhor resposta – nela serão considerados critérios de criatividade, clareza, além de correção ortográfica e gramatical -  vai fazer parte do Júri Popular entre os dias 5 e 13 de agosto. Além de responder a pergunta, o candidato também deve mandar um minicurrículo, ser maior de idade e residir em São Paulo. 

Boa sorte!!!

Para outras informações acesse o Site do Estadão:

Copa do Mundo e Jogos Olímpicos aumentam a procura por cursos de idiomas

Com a realização dos dois mais importantes eventos esportivos mundiais no Brasil, a Copa do Mundo 2014 e os Jogos Olímpicos 2016, muitos turistas estrangeiros deverão passar pelo país. Segundo uma projeção apresentada pela secretária Nacional de Políticas de Turismo do Ministério do Turismo, Bel Mesquita, 600 mil pessoas de outras nações virão prestigiar os acontecimentos.

O secretário Executivo do Ministério do Turismo (MTur), Mário Moysés, também divulgou no Congresso Nacional de Hotéis (Conotel) que cerca de 770 mil postos de trabalho serão criados até 2014 para recepcionar os visitantes esperados.

Todos esses fatos impulsionaram o mercado de ensino de idiomas. De olho nas oportunidades de emprego, ou para conquistar fluência e facilitar a comunicação durante o período dos eventos esportivos, muitas pessoas têm procurado por cursos de línguas estrangeiras. Os de inglês e espanhol foram os que mais tiveram aumento de procura.

O investimento em setores como esses é muito importante para a economia do país. Ao optar pelos cursos intensivos do CELLEP, até 2014 você terá chegado ao nível avançado, com tudo para alcançar seu objetivo, seja ele preparar-se para este novo mercado, intensificar sua bagagem cultural, ou valorizar seu currículo profissional. Por isso, não perca mais tempo, invista na melhora de sua fluência no idioma desejado e saia-se bem em 2014 e 2016!