Um bom coordenador explica o sucesso do CEL LEP

O CEL LEP do Brooklin tem um novo coordenador. Muito querido e popular entre os seus alunos, Adriano Augusto Rodrigues de Oliveira assumiu em julho deste ano a nova função. Integra o team do CEL LEP desde 2009, trabalhou no Project in School no Colégio São Luiz e hoje leciona nas unidades de São Bernardo do Campo e Ibirapuera.

Formado em Letras com habilitação em Tradutor e Interprete de  português/inglês pela faculdade Ibero-Americana, Adriano sempre gostou do ambiente escolar. Ainda na faculdade deu aulas particulares de inglês. A vontade de aprimorar cada vez mais a língua inglesa fez com que ele se transferisse para Toronto, onde viveu por 3 anos. “O inglês canadense tem suas características próprias, que muito me ajudaram”, conta.

Em 2006, de volta ao Brasil ingressou no CEL LEP em São Bernardo e fez o curso Delta que lhe deu uma boa preparação pedagógica. Da experiência como professor para coordenador foi um pulo. Adriano está muito feliz pela oportunidade e pelo voto de confiança dado por Marcos Ueda e equipe de recursos humanos. “Eles foram especialmente generosos e sabem como retribuir o esforço dos professores. Identificaram em mim esse potencial. E eu resolvi assumir esse desafio”, declara.

Para Adriano, a nova função não é muito diferente do trabalho desenvolvido em sala de aula. Como coordenador irá ajudar na parte afetiva do ensino do idioma. Ou seja, trabalhar, especialmente, as crenças errôneas dos alunos e suas dificuldades. “Eu não consigo fazer isso entrar na minha cabeça” ou “ Estou desanimado porque fui mal na prova”, são alguns exemplos de crenças que ele, vai tratar. O trabalho da secretaria e da coordenação são muito importantes para o conforto e a segurança do aluno. Especialmente, para suprir suas inseguranças iniciais e levá-lo adiante.

“Quando fiz o curso de Affective Learning – que avalia a influência dos aspectos afetivos do aluno na aquisição da língua estrangeira – ministrado com excelência pela coordenadora Sandra Wiecek da filial São Bernardo, descobri que as minhas ideias coincidiram muito com as ideias do CEL LEP”, conta Adriano. Todos os docentes do CEL LEP passam por este curso. Ele oferece ferramentas que auxiliam a detectar as convicções e as ansiedades dos alunos. Assim, contribui para a formação de um professor mais afetivo do que autoritário. Adriano que adora desafios, já aplica alguns desses conceitos apreendidos no curso para o seu trabalho. Ele também agradece à generosidade do staff por tudo o que lhe foi ensinado antes de assumir o cargo e espera continuar aprendendo.

Quanto aos próximos planos quer se aprofundar no estudos do Affective Learning e prosseguir com a formação ICELT (In-service Certificate in Ensino de Inglês) e DELTA (Diploma in teaching English to speakers of other languages) Mas já está vislumbrando novos horizontes: o desafio do ensino de idiomas para os kids & teens. Até porque o CEL LEP acredita que esse será o foco do futuro.